de de

Pincéis de Maquiagem

Grandes, pequenos, macios, duros, sintéticos, naturais. São tantas as opções de pincel de maquiagem que a gente fica perdida sem saber qual comprar. E o pior: a escolha errada pode colocar o make a perder. Ui.

O Bolsa de Mulher conversou com dois experts para ajudar você a montar um kit de sobrevivência com o que realmente é indicado para a sua necessidade. A dupla ainda dá dicas de conservação para que os seus estimados pincéis tenham vida longa.

Entender as particularidades dos mais de 60 tipos de pincéis existentes não é tarefa fácil. Mas claro, esse número assustador não quer dizer que você precise de todos. Os beauty artists Rafael Senna, da Agência Glloss, em São Paulo, e Marcelo Hicho, do Fashion Clinic, no Rio de Janeiro, explicam que somente os maquiadores profissionais necessitam de tantos exemplares, pois trabalham com todos os tipos de rosto. Para uso pessoal, um pincel de base, um de pó, um de blush, 3 ou 4 de sombra e 1 de boca resolvem.

Como escolher?

Comecemos pela composição. Rafael prefere trabalhar com pincéis que não agridam a natureza, como os feitos de fibra de bambu. Já Marcelo elege os de pelos naturais e madeira pau ferro. "Eles são verdadeiras joias, são eternos. Os meus, eu utilizo há mais de dez anos e estão ótimos", defende o profissional do Fashion Clinic.

O pincel de base é o primeiro a entrar em ação. Apesar de, muitas vezes, a gente querer passar a base com o dedo mesmo, Rafael explica que o pincel é importante para deixar o acabamento uniforme, algo que dificilmente se conseguiria sem a ajuda do instrumento. Marcelo indica os pincéis grandes e arredondados, de fibras óticas ou mesmo naturais. "Eles devem ser bem duros, porque a base é como se estivéssemos fazendo a pintura do rosto: se forem macios demais, o produto vai ficar borrado e o resultado, muito aquém do desejado", diz.

Os pincéis de blush e os de pó confundem, e muito, as mulheres, de acordo com os especialistas. A diferença se encontra basicamente no tamanho: "O pincel de pó é grandão, macio. Ele deve abraçar sua pele, varrer o rosto e deixá-lo pronto para o make. Já o de blush é menor e a cerda é um pouco mais rígida, pois a aplicação será mais localizada do que a do pó", ensina Rafael.

O próximo passo é compreender os pincéis de sombra. Sim, no plural, já que devemos ter pelo menos três ou quatro, dizem os maquiadores. Ah, e aposentem para sempre aquela esponjinha que geralmente vem nos estojos de maquiagem. Ambos dizem que ela não ajuda e, no máximo, pode ser usada para aplicar a sombra. Marcelo conta que o problema da espuminha é que o produto pode cair no olho e acabar com toda a sua produção.

O curinga de qualquer make é o pincel chanfrado que, segundo Marcelo, "é acessório indispensável para marcar sobrancelha ou retirar falhas, esfumaçar, fazer o contorno do olho e os cantinhos". Rafael diz que ele deve ser pequeno e cortado na diagonal: "Já é preparado para o encaixe da pele, delineia o olho e dá uma maior precisão aos traços".

O côncavo pede um pincel arredondado de pelos longos, que também pode servir para esfumaçar sombras mais claras. "Não serve para fazer aplicações. Para essa função sugiro um de pelos bem firmes, duro", acrescenta Marcelo. Outro importante aliado é um pincel durinho e de pelos curtos, que ajuda na marcação do côncavo do olho, cantos externos e no contorno, em conjunto com o lápis. "Ele é bom para desenhar", continua o maquiador.

Para a boca, Rafael dá a dica: "Compre um pincel artístico de cerdas curtas, desses de papelaria, não tão mole e bem fininho, quase da finura da ponta de um lápis". O pincel de boca, segundo Marcelo, pode servir para fazer o contorno, esfumaçar levemente para tirar a marcação pesada, que considera "over", e precisa estar em um meio termo entre o macio e duro.

Mantendo sempre em dia

Agora que você já está com a sua nécessaire pronta, os beauty artists lembram que, para mantê-los bons e com alta durabilidade, é preciso guardá-los sempre limpos. "Terminou de usar, passe uma toalha. Mas nada de papel para tirar o excesso", recomenda Marcelo. A frequência com que se deve limpá-los varia de acordo com o quanto você os utiliza. "Uso um pacote de lenços umedecidos, aqueles de neném, ou faço uma solução dividida em três partes: água, álcool e xampu infantil", aconselha Marcelo, que procura secá-los ao natural e, quando dá, deixando-os pegar um pouquinho de sol.

Para guardar, nada de simplesmente jogá-los dentro da nécessaire. Isso pode amassar e quebrar os pelos. Rafael tem uma maneira especial de acondicionar os seus: "Nas feiras de rua, os vendedores de botões de rosa usam uma capinha plástica. Bata um papo com o vendedor, pois eles muitas vezes jogam essas capas fora, e as use para guardar os seus pincéis". Marcelo finaliza: "Trate-os com carinho, pois você irá se tratar com carinho".