de de

Maquiagem instantânea

A vida da mulher moderna não anda fácil - conseguir tempo para se maquiar direitinho e ficar linda sempre já é algo bem difícil. Às vezes surge aquele desejo de estar prontinha num passe de mágica, não é? E não só nas mais atarefadas, mas também naquelas que se acham meio "sem jeito" na hora de fazer uma maquiagem legal. A boa notícia é que, mesmo que não haja varinha de condão, as empresas de cosméticos têm buscado facilitar a nossa vida e algumas já inventaram, por exemplo, a maquiagem em adesivo. Será que essa moda vai pegar?

Talvez. Tudo bem, uma make básica quase toda mulher sabe fazer: primeiro vai o corretivo, depois o pó compacto. Rímel, blush e batom complementam uma produção simples, porém eficiente. O grande problema está na sombra. "Minha dificuldade não é somente esfumaçar, mas também escolher os tons no degradé correto", desabafa Karina Maia, analista de marketing carioca de 29 anos, que adora se maquiar mas confessa a pouca habilidade com as sombras.



Onde tem?

Nos Estados Unidos, a empresa Color On está vendendo kits que permitem até 20 aplicações e custam 35 dólares. Em Londres, a Avon oferece às consumidoras um jogo com sete sets de sombras adesivas ao preço de 5 libras. Mas as brasileiras terão que esperar um pouco mais. No momento, a única maneira de obter o produto por aqui é fazendo encomenda com amigas. Isso porque, de acordo com a assessoria de imprensa da Avon no Brasil, não está prevista a chegada dos adesivos ao país nos próximos meses.

A moda pega mesmo?

Uma das marcas preferidas de Karina Maia é a MAC. Embora a nécessaire tenha sombras nos seus tons preferidos (pérola, ouro velho, marfim), os itens mais usados acabam sendo pó compacto, protetor labial, batom, rímel e blush. "É complicado saber onde começar a aplicação e onde terminar, passar de forma uniforme", conta ela, que prefere usar sombras apenas em jantares, festas e encontros mais sofisticados, geralmente nos finais de semana.

Perguntada sobre a novidade, ela diz: "Eu teria que experimentar. Se o resultado ficasse natural, usaria, sim. Afinal, seria mais prático e com certeza evitaria erros". Já a designer Camilla Baffa, de 32 anos, demonstrou ceticismo: "Acredito na praticidade, mas achei as cores fortes. Sou mais discreta. Pelas fotos que vi no site da Color On Pro, a gente fica parecendo uma drag queen", brinca ela, que costuma usar sombras só à noite (grafite ou champagne) e quer aprender a esfumaçar com a cor preta.

Alguns maquiadores sondados também acharam as cores over. Há desde marrom escuro com degradé dourado a preto iluminado com branco. As mais descontraídas têm tons alaranjados, lilases, azuis, verdes e pêssego. E as divertidas imitam peles de zebra e onça, além do camuflado dos uniformes militares - ideais para o nosso carnaval. Edy Clemente, do Werner Coiffeur, é enfático: "Se chegarem ao Brasil, essas sombras não vão tirar emprego de maquiadores", acredita.

Para ele, as cores são fortes e cintilantes demais. "Estão fora de moda ou ficam bem apenas em festas noturnas e editoriais de moda. As brasileiras, principalmente as cariocas, não curtem sombras muito chamativas, e preferem os tons mais claros, como mate e bege", observa Edy, acrescentando que talvez as brasilienses e sulistas, na faixa dos 40 anos, se identifiquem mais com o produto.

Fã de MAC e Bourjois, a designer de bijuterias Sílvia Medeiros, 33 anos, fica em cima do muro. "Não sei se usaria. Talvez sim, pela praticidade, mas apenas em grandes eventos e casamentos", resume. Já a analista judiciária Flávia Gaspar, 33, afirma: "Compraria só depois de testar o produto e se chegasse à conclusão de que o efeito é natural, sem ficar muito 'perua'. Mas prefiro continuar investindo em aprender a fazer minha própria maquiagem".

Sobre o uso da maquiagem adesiva, Edy Clemente pondera: é necessário que a consumidora tenha um espaço grande entre a sobrancelha e a pálpebra para aplicar o adesivo. E é bom lembrar que as sombras, sozinhas, não compõem a make. "Vai ser preciso completar com delineador, rímel e o restante da maquiagem", conclui.